fbpx
O Sem Choro é um Guia Infantil voltado para os pais. A Criança é o tesouro. Nós somos o mapa.

A ordem de nascimento dos filhos influencia na formação da criança?

Saúde e Bem Estar

Afinal, a ordem de nascimento dos filhos influencia na formação da criança dentro de uma família?

Especialista explica se realmente existe diferença em ser o primeiro, segundo, terceiro ou demais filho na ordem de nascimento dentro de uma família.

Muitas mães já devem ter se pego pensando: irei criar os meus filhos iguais, com o mesmo amor, dando a mesma educação e as mesmas oportunidades. Apesar desse desejo, personalidades diferentes serão formadas em cada filho. Por exemplo, ao observá-los vai identificar certos comportamentos que um tem e outro não. Mas, até que ponto isso influência na formação da criança?

O primeiro filho

Segundo a clínica médica Danielli Ferraz, com formação ampliada pela medicina antroposófica, geralmente o primeiro filho do casal é também o primeiro neto e sobrinho da família. Além dos pais, uma grande parte dos parentes também é marinheiro de primeira viagem. Todas as experiências são inéditas.

O filho do meio

No segundo filho, o ambiente já tem “dono” e ele precisa encontrar seu lugar. Então se o primeiro filho é extrovertido o segundo vai tender a ser o contrário, se o primeiro é muito educado o outro vai ser muito levado.

“Isso acontece porque o segundo filho precisa conquistar seu lugar: com birra ou com doenças, entre outros. Ele precisará ser um tanto mais ou menos sedutor para conquistar esse lugar”, esclareceu a médica.

O filho mais novo

Já no terceiro filho, a especialista explica que ele sente fora da disputa dos dois irmãos, que não pertence a aquele contexto.

“Isso pode lhe dará a impressão de estar sempre deslocado”. A partir disso, o perfil e característica de cada um são traçadas. A médica os classifica como:

1º filho: “o soberano, o tradicional”
2º filho: “o artista, o sedutor”
3º filho: “o irracional”

Necessidades específicas de cada filho

Com a consciência de que cada um possuirá papéis diferentes, os pais podem tomar decisões e criar estratégias que contemplem a necessidade de cada um.

“É um trabalho muito individualizado, porém como regra, a primeira coisa é deixar claro em atitudes, não em palavras, que todos têm seu lugar respeitado e são especiais a despeito da ordem de nascimento”, garantiu Danielli.

Além disso, ela completa que entender as características de cada filho em sua ordem de nascimento, ajuda os pais a enfrentarem os desafios trazidos por esta mesma ordem e consequentemente a encontrar seu lugar de maneira harmoniosa dentro da família.

Serviço

Esse também é um dos temas do Ciclo de Palestras para Pais, que a médica realiza a partir do próximo dia 28 de maio, às 19h, na Rua Montes Claros, 1.429, no bairro Sion, em BH. Informações pelo: +55 (31) 98554-2129 (Whatsapp).

 

Fonte: Danielli Ferraz, médica clínica geral com formação ampliada pela medicina antroposófica e especialista em cardiologia (@dra.danielliferraz).

 

Cadastre-se abaixo e receba as novidades do Sem Choro.


Comentários