fbpx
O Sem Choro é um Guia Infantil voltado para os pais. A Criança é o tesouro. Nós somos o mapa.

Como escolher uma boa escola de educação infantil (ou berçário) para seu filho?

Desenvolvimento e Educação, Dicas

A procura por uma escola de educação infantil, uma creche, um berçário ou mesmo escolas especializadas de natação, futebol, música para as crianças é sempre de muito cuidado.

Em primeiro lugar é bom frisar que não existe receita de bolo. Por isso citamos a palavra BOA escola e não “a melhor escola”. Uma escola que é boa para a Maria pode não ser para o João. Portanto, “a melhor” não existe.

Os critérios que sua prima usou antes de você e deram super certo podem não funcionar para os seus filhos. Porém, boas dicas de como encontrar uma boa escola de educação infantil ajudam a diminuir qualquer grande equívoco.

A procura por uma instituição de ensino, berçário, de esportes ou lazer é uma importante tarefa para os pais no período da infância dos filhos, pois nessa fase, quando bem estimulada, a criança consegue progredir em todos os campos do desenvolvimento, adquirindo ganhos na aprendizagem, em sua capacidade de raciocínio, corporal, na forma de se relacionar com os outros e trabalhar sua motivação, superação, emoções e sentimentos.

Esses benefícios são tão importantes para a formação dos pequenos, que muitos pais ficam apreensivos no momento da procura dessas instituições.

Para auxiliar nessa busca, o Portal Sem Choro oferece um guia com as instituições de ensino públicas e particulares, escolas de línguas, academias de esportes (natação, judô, futebol), bem como professores particulares de educação, de música, artes, etc.  Acesse aqui e confira toda essa gama de serviços.

 

 Instituição de ensino formal, de esportes ou lazer |Portal Sem Choro

 

No site as escolas são segmentadas da seguinte forma:

. Particular: Escolas mantidas pelas mensalidades pagas dos alunos;

. UMEI: As Unidades Municipais de Educação Infantil – UMEIs são instituições públicas destinadas à crianças de zero a cinco anos e oito meses;

. Centro de Desenvolvimento: Espaço educativo com o objetivo de desenvolver as áreas motora, social, cognitiva e afetiva de forma divertida;

.Culinária: Cursos gastronômicos para pais e crianças;

. Esportes: Escolas e academias de esportes e lazer para crianças.

 

As dicas que separamos abaixo servem, em sua maioria, para a escolha de qualquer escola. Seja berçário, escola de ensino infantil e escolas especializadas como de música, esporte, idiomas…

Ainda no processo de busca e escolha da melhor instituição para o seu filho, seguem também algumas dicas para ajudar nessa tarefa:

1 – Listagem

Saiba o que espera da escola e liste o que não abre mão, seja espaço físico, profissionais qualificados, proximidade de casa, opção de período integral, oferta de cursos extracurriculares.

Cada família tem suas preferências e aspectos a considerar, por isso é bom criar uma lista de prioridades para definir o que deseja.

2 – Localização

Faça uma lista também das escolas localizadas nos bairros de seu interesse. O deslocamento muito longo pode dificultar o dia a dia. Portanto, o bairro onde a criança mora e os próximos aos trabalhos dos pais são os ideais. Caso não encontre, veja as opções de escolares na Instituição.

3 – Estilo de Vida

Opte por uma escola que tenha a ver com o seu filho e o estilo de vida da família. Existem tipos bem variados desde o berçário. Dos mais tradicionais a modelos mais inovadoras como as de modelos montessoriana.

4 – Horário

Escolas de tempo integral muitas vezes são a salvação para os pais. Se esse item faz parte da sua lista essencial (mencionada no item 1), dê um peso extra para as escolas com essa possibilidade.

5 – Referências

Converse com outros pais e alunos que façam parte da escola e pergunte a respeito dos aspectos que considera mais importantes na instituição. Assim, as respostas podem confirmar ou não suas impressões a respeito do local.

6 – Preço x qualidade

O valor de uma instituição particular não significa exatamente a boa qualidade. Existem ótimas instituições públicas com um projeto interessante, enquanto algumas privadas não oferecem o mesmo. Não dá para generalizar.

7 – Segurança

O Horário de saída das crianças é um bom teste de segurança organização e também de receptividade dos alunos por parte da escola e seus colaboradores.

As crianças devem sair de suas dependências apenas acompanhadas do(s) responsáveis ou de pessoas autorizadas por eles. Esse item demonstra muito bem a segurança da escola e a logística de saída é um bom item de avaliação de organização. Não é determinante, pois, dependendo do tamanho da instituição a saída pode ser meio tumultuada.

E, a receptividade por ser observada pela simpatia e carinho dos funcionários. Um colaborador da portaria, que em pouco tempo, já chama a criança e os pais pelo nome demonstra uma atenção e acolhimento necessários.

8 – Adaptação

Para os bebês, é necessário alguns dias de adaptação no Berçário. Esse período serve para que o bebê se acostume a um outro ambiente do qual ele não está acostumado e não tem nenhuma figura familiar. É de extrema importância que o Berçário oriente os pais e que pelo menos um deles faça o acompanhamento de perto e, inclusive, fique nas dependências do Berçário para qualquer urgência. O ideal é que nos primeiros dias, o bebê fique apenas poucos minutos ou horas longe dos pais.

9 – Inclusão

Se seu filho apresenta alguma deficiência, um transtorno ou mesmo uma dificuldade de aprendizado, a forma de inclusão da escola passa a ter um peso maior. Essas crianças apresentam características diferentes e o corpo docente da escola deve saber como lidar com certas situações.

E, caso você ache relevante, mesmo que seu filho não se enquadre na descrição de inclusão, o fato de compreender como a escola aceita (ou não) essas crianças podem servir de parâmetro de escolha para sua família.

10 – Alimentação

Geralmente todas as escolas contam com um nutricionista capacitado para elaborar um cardápio. Os itens que você deve observar nesse quesito são: se a escola disponibiliza alimentação completa, facilitando o dia a dia da família; se ela é maleável, ou seja, deixando à família a escolha de levar o lanche/almoço de casa ou não; o espaço e a higiene do local onde são feitas as refeições; e como são feitas as refeições. Caso a criança de menor idade fique o dia inteiro na escola será nesse ambiente que ela irá criar sua autonomia na hora da refeição.

11 – Higiene

Naturalmente, toda mãe e todo pai quer uma escola limpa. Óbvio. Bagunça não é sinônimo de sujeira. A sala de artes por exemplo, após uma aula de pintura estará naturalmente bagunçada e provavelmente suja. A higiene deve ser observada nos detalhes. Brinquedos empoeirados, cantos de salas, banheiros, etc.

Para o berçário, também é importante observar quais os funcionários tem acesso e como eles tem acesso. O ideal é que estejam com roupas muito limpas, que sejam exclusivos dessa parte da escola e que não usem calçados.

Comentários