fbpx
O Sem Choro é um Guia Infantil voltado para os pais. A Criança é o tesouro. Nós somos o mapa.

Como inserir um segundo idioma em casa com a criança?

Desenvolvimento e Educação

Algumas dicas de como inserir um segundo idioma em casa com as crianças.

Muitos pais que falam um segundo idioma, têm esse desejo de falar com os filhos desde pequenos para que eles já consigam falar as duas línguas desde o começo. Mas por onde começar e como fazer para inserir o bilinguismo na infância?

O importante nesse caso é manter a consistência, ou seja, quem for falar o português, falar sempre o português, e quem for falar o segundo idioma, só falar nesse outro idioma. Dessa forma a criança terá referência e modelagem apropriada. Mesmo que estejam em ambiente com pessoas que não falem o idioma, é importante que sempre que falarem diretamente com a criança, que seja no idioma de referência.

Para que esse esquema bilingue em casa funcione, o ideal seria que os pais iniciassem desde o nascimento do bebê. Caso a criança seja um pouco maior, deve haver uma conversar com ela, explicando que a partir daquele momento, será falado apenas idioma x com a mamãe/papai.

No começo ela pode estranhar um pouco, mas com o tempo ela acostuma com esse novo esquema. Nesse segundo caso, a linguagem corporal, gestual e expressões faciais são de extrema importância para dar suporte ao novo idioma.

Momentos Bilíngue com a criança – Cantinho do Inglês

Uma segunda opção seria inserir momentos bilíngues em casa. A família pode escolher um “cantinho do inglês”, ou qualquer que seja o idioma, e nesse espaço, fazer brincadeiras, ler livros, cantar músicas e atividades diversas na língua em questão. Ou então escolher momentos da rotina para que sejam sempre no segundo idioma, por exemplo, as horas de alimentação e banho. Esses momentos também precisam ser consistentes para que a criança não fique confusa e entenda que naqueles momentos específicos, ela se comunicará no segundo idioma.

Uma questão fundamental é a fluência do pai ou mãe que usará o segundo idioma. Como a criança aprende através da exposição e modelagem do adulto referência, esse adulto precisa ter fluência verbal e pronúncia excelente, para que a criança possa aprender corretamente.

Então o famoso “embromation” não funciona nesses casos, falar “mais ou menos” um segundo idioma com a criança é mais maléfico do que só falar um idioma. Se a mãe ou pai for bilíngue, vá em frente! Aproveite essa habilidade para fazer que a aquisição de um segundo idioma seja de uma forma natural e tranquila para o seu pequeno!

 

__________

gabriela tadano- joy bilingue

Gabriela Tadano é psicóloga de formação na (UFPR) e educadora por vocação. Mãe dos gêmeos Laura e Guilherme e do caçula Eduardo. Coordenadora bilíngue da Joy – Infância Bilíngue.

Contato: gabriela@joybilingue.com.br • +55 (31) 98492-5827
Instagram Joy Bilíngue | Facebook Joy Bilíngue

 

 

 

Cadastre-se abaixo e receba as novidades do Sem Choro.


Comentários