fbpx
O Sem Choro é um Guia Infantil voltado para os pais. A Criança é o tesouro. Nós somos o mapa.

Diabetes X Gestação

Maternidade, Saúde e Bem Estar

Diabetes é uma doença que grande parte da população brasileira já conhece e sabe como lidar. Entretanto, alguns mitos rondam a gestação das diabéticas e a diabetes gestacional.

Muito se fala sobre os diversos problemas que ela pode causar nos pés, nos rins, nervos e coração, caso não seja bem controlada. Entretanto, alguns mitos rondam a gestação das diabéticas e a diabetes gestacional. Durante as consultas recebo muitas gestantes questionando “Sou diabética. Meu bebê nascerá com diabetes?”,  “A gestação de uma diabética é de risco?”, “Se der a início a diabetes gestacional, serei diabética para o resto da vida?”, “Seu eu ingerir muito doce durante a gestação, ficarei diabética?”, “Se eu ganhar muito peso durante a gestação certamente terei diabetes gestacional?”. Essas são apenas algumas indagações de pacientes, mas que representam dúvidas de boa parte da nossa população.

Qual a diferença entre as diabetes.

Ao contrário da gestante diabética, a diabetes gestacional é um termo usado para as mulheres que reconheceram pela primeira vez a hiperglicemia na gestação. Já a gestante diabética é aquela que já apresentava as condições da doença, antes mesmo de engravidar.

A diabetes gestacional atinge cerca de 4% das gestações, geralmente se desenvolve durante a segunda metade da gravidez e tende-se a se curar após o parto. Por isso a importância de realizar o exame de glicemia durante as semanas 24 e 28 de gestação, tão detestado pelas grávidas. Destaco que algumas gestantes podem desenvolver a Diabetes tipo 2 após o nascimento do bebê e por isso, é fundamental manter os cuidados e acompanhamento médico pós parto.

No imaginário da população, a diabetes gestacional está atrelada a ingestão de muitos doces e realizações dos famosos “desejos de grávida”, mas nem sempre isso é real.

A verdade é que não existe causa definida para a diabetes gestacional, entretanto alguns fatores podem ser catalisadores da doença: pré-eclâmpsia, obesidade ou ganho de peso excessivo durante a gestação, hipertensão, idade materna avançada (superior a 35 anos), são algumas delas.

Qual o risco da Diabetes para o bebê?

Destaco que toda diabetes pode trazer riscos para a saúde do bebê: há maior probabilidade de desenvolver obesidade, sofrer crescimento excessivo (macrossomia fetal), dificuldades no parto e hipoglicemia neonatal.

Não sei se é de conhecimento público, mas apenas 20% das gestantes com diabetes gestacional farão uso da insulina para regular os níveis da glicose. Reforço o óbvio, mas que muitas vezes é negligenciado, e deixo aqui uma dica: seguir as orientações médicas e um dieta rica e equilibrada, associada a pratica de atividades físicas, ajudam a manter o controle glicêmico e isso gera inúmeros benefícios a gestante e ao seu bebê.  Até mesmo melhorar o enjoo matinal pode acontecer seguindo essa dica.

Por: Dra. Vanessa Fenelon, obstetra do Neocenter Maternidade.

Comentários