fbpx
O Sem Choro é um Guia Infantil voltado para os pais. A Criança é o tesouro. Nós somos o mapa.

Crianças em Idade Latente ou Fase de latência

Desenvolvimento e Educação

Hoje vamos falar sobre um tema pouco explorado, mas muito importante no desenvolvimento dos pequenos: Idade Latente ou Fase de latência?

Olá, Papai e Mamãe! Tudo bem?

Hoje vamos falar sobre um tema pouco explorado, mas muito importante no desenvolvimento dos pequenos.

Você já ouviu falar sobre “Idade Latente”, ou “Fase de latência”?

Essa fase ocorre entre os seis e dez anos de idade, e ela é extremamente importante, principalmente por causa das mudanças que ocorrem quando a criança está nessa fase. Eu chamo essas mudanças de “silenciosas”, são mudanças emocionais, hormonais e por isso, é preciso estar muito atento para percebê-las. Diferente da Primeira Infância, que são mudanças mais físicas e cognitivas, por isso, são percebidas com mais facilidade.

Nessa fase, a criança que antes era muito voltada para si, para seus desejos, começa a aumentar o repertório das suas relações. Começa também a ter mais interesse por tudo o que a cerca, então as perguntas começam a aumentar, querem saber como funciona tudo, e o porquê de tudo. Nesse momento é preciso ter paciência para responder as perguntas que muitas vezes podem consumir muito o tempo da criança.

As crianças escutam com os olhos, não com os ouvidos. Isso porque, ela aprende muito mais observando as suas ações, do que aquilo que você fala. Pois bem, nessa fase, o cuidado com isso deve ser redobrado. Aqui, a observação das crianças sobre o que você faz e fala fica aguçado, nesse momento é importante que você comece a pontuar o que é certo e errado, e ensine valores a ela. E claro, fique atento às suas atitudes, principalmente perto dos pequenos.

 

A fase de latência

O período de latência pode ser caracterizado ainda pela mudança qualitativa na relação do seu pequeno com você. É um período extremamente importante para o fortalecimento do ego da criança. Além disso, a fase de latência está ligada ao período de escolarização da criança, onde sua energia está voltada para as atividades escolares e nas relações sociais.

Nessa fase, a criança se concentra em atividades como jogos, aprendizados, brincadeiras e amizades. É ainda nesse período que elas se tonam capazes de identificarem-se com outras pessoas além do papai e da mamãe, como por exemplo, colegas de escola, professores, personagens e heróis da ficção, que serão importantes para o seu desenvolvimento de identificação. Ao mesmo tempo, nesse período, é fundamental que a base da criança esteja bem feita, ou seja, que você já tenha criado com ela uma ligação forte, uma relação de identificação com a sua família.

Quando falamos em desenvolvimento é muito importante sabermos que é essencial para o ser humano ser e se sentir parte de um grupo. É isso que nos faz ser o que somos, portanto, antes do seu pequeno criar identificações com outras pessoas, fora do seu círculo familiar, é importante que essa construção tenha sido feita em casa.

É nesse período também que a criança começa a desenvolver atitudes como vergonha e moralidade, que serão determinantes para o desenvolvimento da sua puberdade.

A fase de latência é uma preparação para a vida adulta, aqui a criança vai começar a despertar para questões mais relacionais e existenciais, porém, ainda não terá maturidade suficiente para lidar com elas; por isso, é importante que você o acompanhe de perto, mantenha sempre o diálogo aberto em casa, transmita confiança e segurança para seu pequeno, seja um lugar seguro para ele dividir seus conflitos internos.

Espero que tenha gostado do texto desse mês e que ele tenha lhe ajudado de alguma forma.

Um abraço e até a próxima!

 

_________

Amanda Ferraz-Portal Sem Choro

Amanda Ferraz, psicóloga infantil, graduada pelas Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros – MG, especialista em Docência do Ensino Superior pela Faculdade Iseib de Belo Horizonte, Tutora EaD, Membro do Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade e Psicóloga da Rede Psicoterapias. Em BH atua na clínica com atendimento para crianças, adolescentes, além de orientar e ministra palestras e cursos para pais.

Contato: amandafoliveira1@gmail.com • +55 (31) 97553-1837

 

 

Cadastre-se abaixo e receba as novidades do Sem Choro.


Comentários